quinta-feira, 6 de junho de 2013

Reestruturação radical: Windows talvez deixe de ser principal produto da Microsoft


A Microsoft pode estar se preparando para uma grande reestruturação empresarial sob o comando de Steve Ballmer. De acordo com o site de notícias AllThings D, que cita fontes próximas à empresa, a companhia deverá tirar o foco dos softwares e centralizar sua estratégia em dispositivos e serviços empresariais.

Ballmer já havia escrito sobre essa mudança de estratégia em sua carta anual emitida para acionistas em outubro do ano passado, mas é a primeira vez que se ouve falar em uma mudança estrutural que conduza a isso.

A medida deverá mover vários executivos atuais da empresa para papéis mais proeminentes dentro da Microsoft, entre eles: Tony Bates, presidente da Divisão de Comunicação (Skype); Satya Nadella, presidente da Divisão de Servidores e Ferramentas; e Don Mattrick, presidente da Divisão de Entretenimento Interativo.

Não está claro como serão feitos os reposicionamentos de cargos, pois, segundo as fontes, o projeto ainda está sendo planejado e pode mudar substancialmente. O fato é que, com a mudança, espera-se que produtos como Skype e Xbox ganhem mais importância dentro da estratégia da companhia.

A Microsoft que orbita em torno do Windows não existe mais — talvez pela ascensão de outras áreas da empresa, como o Xbox, talvez pelo temor de que o Windows possa não sobreviver por muitos anos frente a plataformas como Android e iOS.

E o que parece provável na reestruturação da companhia é que o Windows será remanejado para alguma divisão. Ou seja, mesmo sendo o carro-chefe da Microsoft, o SO deverá ser encaixado em outra categoria. A medida ainda está sendo debatida.

Segundo o AllThingsD, a estrutura organizacional incidirá sobre a nova configuração da Microsoft em torno de dispositivos e serviços, tanto para empresas quanto para consumidores, simplificando a sua gestão.

A Microsoft atualmente tem cinco divisões principais: Windows, Servidores e Ferramentas, Serviços Online, Negócios e Dispositivos e Entretenimento. Com a mudança, as novas divisões poderão refletir o caminho das plataformas, como Windows, Windows Phone e Xbox.

A mudança na organização da empresa deverá também focar em hardware. Como disse Ballmer em sua carta para os acionistas: “(...) o valor completo de nosso software será visto e sentido na forma como as pessoas usam os dispositivos e serviços, no trabalho e em suas vidas pessoais”.

“Haverá momentos em que nós construiremos dispositivos específicos para fins específicos, como optamos por fazer com o Xbox e, mais recentemente, o Surface”, concluiu o presidente da Microsoft. Procurada, a empresa não quis comentar o assunto.

A notícia surpreende a todos nós que estamos tão acostumados ao sistema operacional, que foi a maior invenção da carreira de Bill Gates e uma das ideias mais inovadoras e revolucionárias já desenvolvidas, que chegamos a pensar no Windows como sinônimo de computador e como uma representação da própria Microsoft.

Será, talvez, tão drástica essa mudança na organização que nos parece muito arriscada a possível decisão dos altos executivos da empresa. Mas, como eles não possuem os seus elevados cargos a toa, provavelmente o novo enfoque da Microsoft é a melhor decisão a ser tomada, pois um negócio não sobrevive de grandes ideias antigas, mas de excelentes novas ideias.*

* Análise crítica acrescentada pela DLL Informática.
Fonte: tecmundo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário